Bibliotecários/as em tempos de cibercultura: reflexões sobre atuação profissional e práticas bibliotecárias

Shirlei Galarça Salort, Isabel Aparecida Bilhão, Daniel de Queiroz Lopes

Resumo


Este artigo apresenta parte dos resultados de pesquisa de uma dissertação na qual busca-se aprofundar as reflexões sobre as práticas dos bibliotecários e identificar suas percepções e sentidos sobre a atuação profissional e sobre a biblioteca universitária no contexto da cibercultura. O estudo foi realizado em uma biblioteca universitária da área médica e nele apresentam-se a trajetória e as características dessa biblioteca e identificam-se, com base em entrevistas semiestruturadas realizadas com oito bibliotecárias atuantes ou aposentadas, os sentidos atribuídos às práticas bibliotecárias. Percebe-se nas narrativas uma constante busca por reconhecimento e valorização da profissão, assim como a preocupação em manter a frequência dos usuários ao espaço físico da biblioteca estudada. Dentre as modificações percebidas nessa atuação, nota-se que o sentido de “mediador” passa a dar espaço ao sentido de “educador” e a postura de “esperar o usuário” passa a dar lugar a de “buscar o usuário”, o que demonstra uma inquietação com relação ao futuro da biblioteca e da atuação do bibliotecário. Assim como, identificam-se sentidos que podem indicar estratégias de manutenção da cultura profissional e da permanência no mercado de trabalho.

Palavras-chave


cibercultura; bibliotecas universitárias; práticas bibliotecárias

Texto completo:

PDF

Referências


Referências:

BELLUZZO, Regina Célia Baptista. Competências na era digital: desafios tangíveis para bibliotecários e educadores. Educação Temática Digital, Campinas, v. 6, n. 2, p.30-50, jun. 2005.

CRESTANA, Maria Fazanelli. Discurso de bibliotecárias a respeito de suas profissões na área médica. 2002. Dissertação (Mestrado em Administração Hospitalar) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: . Acesso em: 7 jan. 2017.

DIAS, M. M. K.; PIRES, D. Usos e usuários da informação. São Carlos: EDUFSCAR, 2004. (Série Apontamentos).

DRABENSTOTT , Karen M.; BURMAN, Celeste M. Revisão analítica da biblioteca do futuro. Ciência da Informação, Brasília, v. 26, n. 2, maio/ago. 1997. Disponível em: . Acesso em: 7 jan. 2017.

FERRAREZI, Ludmila; ROMÃO, Lucília Maria Sousa. Sentidos de biblioteca escolar no discurso da ciência da informação. Informação e Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 18,

n. 3, p. 29-44, set./dez. 2008.

______; ______. Certos sentidos de biblioteca escolar: efeitos de repetição e deslocamento. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, SC, v. 13, n. 1, p. 35-64, jan./abr. 2013.

FRAGA, Nádia Elôina Barcelos; MATTOS, Carla Erler; CASSA, Gabriela de Almeida. O marketing profissional e suas interfaces: a valorização do bibliotecário em questão. Perspectivas em Ciência da Informação, Minas Gerais, v. 13, n. 2, p. 148-167, maio/ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: 3 jan. 2017.

GRAZZIOTIN, Luciane Sgarbi S.; ALMEIDA, Dóris Bittencourt. Romagem do tempo e recantos da memória: reflexões metodológicas sobre História Oral. São Leopoldo: Oikos, 2012.

HASSEN, Maria de Nazareth Agra; RIGATTO, Mário. Fogos de bengala nos céus de Porto Alegre: a Faculdade de Medicina faz 100 anos. Porto Alegre: Tomo Editorial, 1998. 239p.

LANKES, David. Expect more: demanding better libraries for today’s complex word. 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2017.

LARROSA, Jorge. Notas sobre narrativa e identidad. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p. 11-22.

NITSCHKE, Angela Morel. Representações Sociais e práticas profissionais na Sociedade da Informação: estudo com usuários de bibliotecas universitárias de Porto Alegre. Porto Alegre: UFRGS, 2008. 94f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

RESENDE, Érica dos Santos. Representações sociais de bibliotecário: onde o antigo e o novo se confrontam. Rio de Janeiro: UNESA, 2005. 114f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2005.

SANTAELLA, Lúcia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004. 191 p.

ZAGO, Nadir. A entrevista e seu processo de construção: reflexões com base na experiência prática de pesquisa. In: ZAGO, Nadir; CARVALHO, Maria Pinto de; VILELA, Rita Amélia Teixeira (Orgs.) Itinerários de pesquisa: perspectivas qualitativas em Sociologia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 287-309.






Revista Perspectivas em Ciência da Informação
Antonio Carlos, 6627 - Pampulha
31270- 901 - Belo Horizonte -MG
Brasil
Tel: 031) 3409-5227 






A revista Perspectivas em Ciência da Informação está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
       IET          IBCT - SEER Portal Scielo Capes Periodicos UFMG        Sistema de Bibliotecas UFMG