Estudantes estrangeiros no Brasil: informação e processos de produção de diferença

Rubens da Silva Ferreira

Resumo


O trabalho adota a tese de que a migração é também processo de circulação de informação, conhecimento e diferença. Neste sentido, investiga-se uma realidade bem específica no amplo panorama da mobilidade humana: os deslocamentos internacionais de estudantes para o Brasil. Sustentado pelas teorizações em torno da produção de diferença e da autonomia das migrações, os estudantes estrangeiros são analisados como migrantes. Os dados qualitativos submetidos à Análise de Conteúdo foram recolhidos entre trinta e cinco estudantes estrangeiros provenientes de países africanos, sul-americanos, caribenhos e europeus. Como resultado, verifica-se um processo que envolve trocas informacionais, cognitivas e culturais que se mesclam em uma experiência migratória que afeta os modos de ser, pensar, sentir e agir dos estudantes migrantes, permitindo que se tornem pessoas diferentes. E em que pesem as dificuldades vividas em terras brasileiras, essa experiência é percebida pelos colaboradores da pesquisa como bastante positiva ao final da diplomação/titulação

Palavras-chave


Migrações, Estudantes estrangeiros, Educação superior, Informação, Produção de diferença

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BARDIN, Laurance. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BATESON, Gregory. Steps to an ecology of mind. Chicago: The University of Chicago Press, 2000.

BELKING, Nicholas J.; ROBERTSON, Stephen E. Information Science and the phenomenon of information. Journal of the American Society for Information Science, v. 27, n. 4, p. 197-204, Jul./Aug. 1976.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia grega: volume 1. Petrópolis: Vozes, 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Imigração. Resolução Normativa n. 124, de 13 de dezembro de 2016. Dispõe sobre a transformação da condição migratória temporária de estudante para a condição migratória temporária de trabalho. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 dez., p. 179, 2016.

CASTLES, Stephen. International migration at the beginning of the twenty-first century: global trends and issues. International Social Science Journal, v. 52, n. 165, p. 269-281. 2000. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2017.

DANIEL, Camila. Mobilidade estudantil internacional como uma experiência migratória: o caso dos estudantes peruanos no Rio de Janeiro. In: PÒVOA NETO, Helion; SANTOS, Miriam de Oliveira; PETRUS, Regina (Org.). Migrações: rumos, tendências e desafios. Rio de Janeiro: PoloBooks, 2016. p. 305-328.

DE GENOVA, Nicholas; MEZZADRA, Sandro; PIKLES, John. New keywords: migration and borders. Cultural studies, v. 29, n. 1, p. 55-87, 2014.

GOMES, José Manoel Sita. Estudantes na terra dos outros: a experiência dos universitários angolanos da Universidade Federal de Minas Gerais – Brasil. (Mestrado) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2002. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2017.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. África, Portugal e Brasil: um novo triângulo das Bermudas? Cadernos CERU, v. 23, n. 2, p. 51-62, 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2017.

INTERNATIONAL LESBIAN, GAY, BISEXUAL, TRANS AND INTERSEX ASSOCIATION. Homofobia de Estado. Genebra: ILGA, 2016. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.

LIMA, Renata de. Analisando as motivações dos estudantes estrangeiros do Instituto Oswaldo Cruz na Função Oswaldo Cruz. (Mestrado) - Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.

MEZZADRA, Sandro. Capitalismo, migraciones y luchas sociales: apuntes preliminares para una teoría de la autonomía de las migraciones. In: MEZZADRA, Sandro. Derecho de fuga: migraciones, ciudadania y globalización. Madrid: Traficantes de Sueños, 2005. p. 143-157. Disponível em: . Acesso em: 4 dez. 2017.

______. Multidões e migrações: a autonomia dos migrantes. ECO-PÓS: Revista do Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ, v. 15, n. 2, p. 70-107. 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2017.

NGOMANE, Yara. A fabricação do parentesco entre estudantes moçambicanos. In: MACHADO, Igor José de Renó (Org.). Deslocamentos e parentesco. São Carlos: EdUFSCar, 2015. p. 145-166.

REZENDE, Claudia Barcellos. Retratos do estrangeiro: identidade brasileira, subjetividade e emoção. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

SILVA, Kelly; MORAIS, Sara Santos. Tendências e tensões de sociabilidade de estudantes dos Palop em duas universidades brasileiras. Pro-Posições, v. 23, n. 1, p. 163-182, 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2017.

SIMMEL, Georg. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973. p. 11-25. (Textos básicos de Ciências Sociais).

SOUSA, Isabela Cabral Félix de. Deslocamentos na socialização de estudantes estrangeiros em instituições acadêmicas voltadas para a saúde no Rio de Janeiro. In: PÒVOA NETO, Helion; SANTOS, Miriam de Oliveira; PETRUS, Regina (Org.). Migrações: rumos, tendências e desafios. Rio de Janeiro: PoloBooks, 2016. p. 329-346.






Revista Perspectivas em Ciência da Informação
Antonio Carlos, 6627 - Pampulha
31270- 901 - Belo Horizonte -MG
Brasil
Tel: 031) 3409-5227 






A revista Perspectivas em Ciência da Informação está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
       IET          IBCT - SEER Portal Scielo Capes Periodicos UFMG        Sistema de Bibliotecas UFMG