Competência em informação e suas raízes teórico-epistemológicas da Ciência da Informação: em foco, a fenomenologia

Djuli Machado De Lucca, Elizete Vieira Vitorino

Resumo


A competência em informação é um movimento social e científico, que investiga os processos referentes à busca, ao acesso, à avaliação, à comunicação e ao uso da informação. Como movimento científico, integrou-se à Ciência da Informação, que emergiu a partir do problema da sobrecarga em informação e das dificuldades em recuperá-la. O artigo propõe investigar a relação epistemológica entre a Ciência da Informação e o movimento científico da competência em informação. Identifica-se, na ciência da informação, a existência de três paradigmas, apresentados por Capurro (2003): paradigma físico, paradigma cognitivo e paradigma social; e também três vertentes epistemológicas, oriundas da sociologia, indicadas por Araújo (2003): corrente positivista/funcionalista, corrente crítica e corrente social. Com base nas propostas de Capurro (2003) e Araújo (2003), concebe-se a existência de três vertentes de pesquisa sobre competência em informação: a vertente cognitiva, com aproximações funcionalistas e positivistas, a vertente social e a vertente crítica. Essas aproximações epistemológicas orientam as investigações que atualmente são desenvolvidas na temática. Por fim, argumenta-se em favor da fenomenologia enquanto princípio teórico-metodológico congruente às pesquisas em competência em informação, visto que a informação é um produto político, revelado no social, que sofre interferências do mundo externo.

Palavras-chave


Competência em Informação. Fenomenologia. Ciência da Informação. Epistemologia.

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Presidential Committee on Information Literacy: final report. Washington, 1989. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Information Literacy Competency Standards for Higher Education. Association of College and Research Libraries: 1999. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

ANDRETTA, S. Phenomenography: a conceptual framework for information literacy education. Aslib Proceedings, v. 59, n. 2, p. 152-168, 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

ARAÚJO, C. A. A. A ciência da informação como ciência social. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 3, p. 21-27, set./dez. 2003.

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES. Framework for Information Literacy for Higher Education. 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

BALL, Stephen. Aprendizagem ao longo da vida, subjetividade e a sociedade totalmente pedagogizada. Revista Educação, Porto Alegre, v. 36, n. 2, p. 144-155, maio/ago. 2013.

BAWDEN, D. Information and digital literacies: a review of concepts. Journal of Documentation, v. 57, n. 2, p. 218-259, 2001. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

BELKIN, N. Anomalous States of Knowledge as a basis for Information Retrieval. Canadian Journal of Information and Library Science, v. 5, n. 1, p. 133-143, 1980. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

BEZERRA, A. C.; SCHNEIDER, M.; BRISOLA, A. Pensamento reflexivo e gosto informacional: disposições para competência crítica em informação. Informação e Sociedade: Estudos, v. 27, n. 1, p. 7-16, jan./abr. 2017. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

BIESTA, Gert. Have lifelong learning and emancipation still something to say to each other? Studies in the Education of Adults, Leicester, v. 44, n. 1, jan./jun. 2012.

BOON, S.; JOHNSTON, B.; WEBBER, S. A phenomenographic study of English Faculty's conceptions of information literacy. Journal of Documentation, v. 63, n. 2, p. 204-228, 2007. Disponível em: < http://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/00220410710737187>. Acesso em: 13 out. 2017.

BRUCH, C. Transforming Information Literacy Programs: Intersecting Frontiers of Self, Library Culture, and Campus Community. Association of College & Research Libraries: Chicago, 2012. Cap. 3. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

BUCKLAND, M. Information as Thing. Journal of the American Society for Information Science, v. 42, n. 5, p. 351-360, 1991.

CAMPELLO, B. S. O movimento da competência informacional: uma perspectiva para o letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 3, p. 28-37, set./dez. 2003. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ci/v32n3/19021.pdf>. Acesso em: 13 out. 2017.

CAPURRO, R. Epistemologia e ciência da informação. Tradução de Ana Maria Rezende Cabral, Eduardo Wense Dias, Isis Paim, Ligia Maria Moreira Dumont, Marta Pinheiro Aun e Mônica Erichsen Nassif Borges. In.: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 5, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte, UFMG, nov. 2003. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

CARDOSO, A. M. P. Retomando possibilidades conceituais: uma contribuição à sistematização do campo da informação social. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 23, n. 2, p. 107-114, jul./dez. 1994. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

CAREGNATO, Sônia Elisa. O desenvolvimento de habilidades informacionais: o papel das bibliotecas universitárias no contexto da informação digital em rede. Revista de Biblioteconomia & Comunicação, Porto Alegre, v. 8, p. 47-55, jan./dez. 2000.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 14. ed. São Paulo: Ática, 2010.

DE LUCCA, D. M.; VITORINO, E. V. O desenvolvimento da competência informacional dos idosos: um olhar para as necessidades informacionais desses indivíduos. In.: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 26, 2015, João Pessoa. Anais... João Pessoa: LTi – Laboratório de Tecnologias Intelectuais, 2015. Disponível em: < http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/enancib2015/enancib2015/paper/view/2812>. Acesso em: 13 out. 2017.

DEMETRIUS, L. Dicionário de Filosofia Lisandro Demetrius. s/l: Clube dos autores, 2015. Disponível em: < https://books.google.com.br/books/about/Dicion%C3%81rio_De_Filosofia_Lisandro_Demetr.html?id=DhXFCQAAQBAJ&redir_esc=y>. Acesso em: 13 out. 2017.

DOYLE, C. S. Outcome measures for Information Literacy within the National Education Goals of 1990. Final Report to National Forum on Information Literacy, June 24, 1992. Disponível em: < http://files.eric.ed.gov/fulltext/ED351033.pdf>. Acesso em: 13 out. 2017.

DOYLE, A.; BEZERRA, A.C. (In)Formação e cultura nas escolas ocupadas no Rio de Janeiro. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia, João Pessoa, v. 11, n. 2, p. 194-203, 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

DUDZIAK; E. A.; GABRIEL, M. A.; VILELLA, M. C. O. A educação de usuários em bibliotecas universitárias frente à sociedade do conhecimento e sua inserção nos novos paradigmas educacionais. In.: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias, XI, Florianópolis, 2000. Anais... Florianópolis, FEBAB, 2000. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

DUDZIAK, E. A. A information literacy e o papel educacional das bibliotecas. 2001. 173 f. Dissertação (Mestrado), Escola de Comunicação e Artes (ECA), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2001. Disponível em: < http://cmapspublic.ihmc.us/rid=1KR7VCSQX-236FRSG-5T42/DUDZIAK>. Acesso em: 13 out. 2017.

DUDZIAK, E. A. Information Literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 23-35, jan./abr. 2003.

FERRAZ, M. S. A. Lições do mundo-da-vida: o último Husserl e a crítica ao objetivismo. Scientle Studia, São Paulo, v. 2, n. 3, p. 355-372, 2004. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

FIGUEIREDO, M. F. Ferramentas no julgamento avaliativo em ambiente web para buscas com vistas ao desenvolvimento de competência crítica em informação. Conhecimento em ação, v. 1, n. 2, p. 99-110, jul./dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

FORSTER, M. Phenomenography: a methodology for information literacy research. Journal of Librarianship and Information Science, v. 48, n. 4, p. 353-362, 2015. Disponível em: < http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/0961000614566481>. Acesso em: 13 out. 2017.

FREIRE, Gustavo Henrique de Araújo. Ciência da Informação: temática, histórias e fundamentos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p. 6-19, jan./abr. 2006.

GANDRA, T. K.; DUARTE, A. B. S. Estudos de usuários na perspectiva fenomenológica: revisão de literatura e proposta de metodologia de pesquisa. Informação e Sociedade: Estudos, v. 22, n. 3, p. 13-23, set./dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

GASQUE, K. C. G. D. Letramento informacional: pesquisa, reflexão e aprendizagem. Brasília: Editora FCI/UnB, 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, Maria Nélida. Novos cenários políticos para a informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 01, p. 27-40, jan./abr. 2002.

GREGORY, L.; HIGGINS, S. Information literacy and social justice: radical professional praxis. Sacramento: Library Juice Press, 2013. Disponível em: < http://libraryjuicepress.com/ILSJ-front.pdf>. Acesso em: 13 out. 2017.

HESSEN, J. Teoria do conhecimento. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

HUSSERL, E. Meditaciones Cartesianas. Tradução de José Gaos Miguel Garcia. México: Fondo de Cultura Econômica, 1996.

INGWERSEN, P. Conceptions of Information Science. In.: VAKKARI, P.; CRONIN, B. Conceptions of Library and Information Science: historical, empirical and theoretical perspectives. London: Taylor Graham, 1992. p. 299-312.

KAPITZKE, C. (In)formation literacy: a positivist epistemology and a politics of (out)formation. Educational Theory, v. 53, n. 1, p. 37-53, 2003. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

LE COADIC, Y. F. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 1996.

LEITE, C.; SIMEÃO, E. L. M. S.; NUNES, E. M. A.; DIÓGENES, F. C. B.; FERES, G.G.; FREIRE, I. M.; BELLUZZO, R. C. Cenário e perspectiva da produção científica sobre competência em informação (CoInfo) no Brasil: estudo da produção no âmbito da ANCIB. Informação e Sociedade: estudos, v. 26, n. 3, p. 151-168, set./dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

LENOX, M. F.; WALKER, M. L. Information Literacy: a challenge for the future. NASSP Bulletin, v. 78, n. 562, 1994.

MARCIANO, J. L. P. Abordagens epistemológicas à ciência da informação: fenomenologia e hermenêutica. Transinformação, v. 18, n. 3, p. 181-190, set./dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

MARTELETTO, R. Conhecimento e sociedade: pressupostos da antropologia da informação. In.: AQUINO, M. A. O campo da ciência da informação: gênese, conexões e especificidades.

João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2002. p. 101-115.

MINAYO, M. C. (Org.) Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

PERRENOUD, P; THURLER, M. G. MACEDO, L; MACHADO, N. J.; ALESSANDRINI, C. D. As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: ArtMed, 2002.

PRAGUE DECLARATION. Towards an information literacy society. Praga: UNESCO, 2003. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

PINHEIRO, L. V. Campo interdisciplinar da ciência da informação: fronteiras remotas e recentes. Investigación Bibliotecológica, Cidade do México, s/n, s/p, 1998.

PINHEIRO, L. V. Informação: esse objeto obscuro da ciência da informação. Morpheus: estudos interdisciplinares em memória social, Rio de Janeiro, v. 3, n. 4, 2004.

RABELLO, R. História dos conceitos e ciência da informação: apontamentos teórico-metodológicos para uma perspectiva epistemológica. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 26, n. 2, p. 17-46, jul./dez. 2008.

RAFFIN, F. Pequena introdução à filosofia. Rio de Janeiro: FGV editora, 2009.

SARACEVIC, T. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em ciência da informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996.

TEWELL, E. A decade of Critical Information Literacy: a review of the literature. Communications in Information Literacy, v. 9, n. 1, p. 24-43, 2015. Disponível em . Acesso em: 13 out. 2017.

TOURINHO, C. D. C. A consciência e o mundo na fenomenologia de Husserl: influxos e impactos sobre as ciências humanas. Estudos e pesquisas em psicologia, v. 12, n. 3, p. 852-866, set./dez. 2012. Disponível em: < http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revispsi/issue/view/607>. Acesso em: 13 out. 2017.

VITORINO, Elizete Vieira; PIANTOLA, Daniela; Dimensões da Competência Informacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 40 n. 1, p. 99-110, jan./abr., 2011

ZURKOWSKI, Paul. Information services environment: relationships and priorities. Washington: national commission on Libraries, 1974.

WERSIG, G.; NEVELLING, U. The phenomena of interest to Information Science. Information Scientist, v. 9, n. 4, p. 18-39, 1975. Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.






Revista Perspectivas em Ciência da Informação
Antonio Carlos, 6627 - Pampulha
31270- 901 - Belo Horizonte -MG
Brasil
Tel: 031) 3409-5227 






A revista Perspectivas em Ciência da Informação está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
       IET          IBCT - SEER Portal Scielo Capes Periodicos UFMG        Sistema de Bibliotecas UFMG