Etiquetagem colaborativa nas bibliotecas: o caso da Literatura

Patrícia Almeida

Resumo


Com o paradigma informacional da web 2.0, chega aos serviços de informação e documentação um conjunto de práticas provenientes da folksonomia, entre elas a atribuição de etiquetas por produtores e consumidores de recursos online. Estudos revelam que algumas bibliotecas têm já implementado um catálogo 2.0 e beneficiam da colaboração dos seus utilizadores em diversas áreas do saber, contudo escasseiam trabalhos na área da Literatura, tradicionalmente não indexada. Com o intuito de verificar se a etiquetagem colaborativa seria um fator de enriquecimento do catálogo e melhoraria o serviço prestado pelas bibliotecas nesta área do saber, realizou-se um estudo de caso com obras literárias de Almeida Garrett, recorrendo-se, para tal, aos dados da plataforma LibraryThing. Confirmaram-se o predomínio de informação correta, com valor acrescentado, bem como a ocorrência de alguns dos aspetos problemáticos, referidos em investigações anteriores. Assim, defende-se uma folksonomia assistida na atribuição de etiquetas para a Literatura e conclui-se que este sistema seria vantajoso para o utilizador de um catálogo 2.0, para o profissional da informação e para a construção coletiva de conhecimento.

Palavras-chave


Folksonomia; etiquetagem colaborativa; bibliotecas; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


BLATTMANN, U.; SILVA, F. Colaboração e interação na web 2.0 e biblioteca 2.0. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, v.12, n.2, p.191-215, 2007. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

CAÑADA, J. Tipologías y estilos en el etiquetado social. 2008. [Texto disponibilizado pelo autor]

CATARINO, M. E.; BAPTISTA, A. A. Folksonomias: características das etiquetas na descrição de recursos da Web. Informação & Informação, v.14, p.46-67, 2009. Disponível em: . Acesso em: 14 janeiro 2016.

CHOI, O., JUNG, H.; MOON, S. Security techniques for prevention of rank manipulation in social tagging services including robotic domains. TheScientificWorldJournal, p.1-10, 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

CHUA, A. Y. K.; GOH, D. H. A study of web 2.0 applications in library websites. Library & Information Science Research, v.32, n.3, p.203-211, 2010. Disponível em: . Acesso em: 14 janeiro 2016.

COELHO, V. Bagunça informacional na web: folksonomia como alternativa aos métodos tradicionais de organização da informação. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, v.4, n.1,p.1-5, 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

FREIXA-FONT, P. (2011). Patrimonio fotográfico y web 2.0: la experiencia Flickr The Commons. El profesional de la información, v.20, n.4, p.432-438, 2011. Disponível em: . Acesso em: 19 dezembro 2015.

GONZÁLEZ, J. A. Evolução ontológica das linguagens documentárias: relato de uma experiência de curso organizado conjuntamente para o DT / SIBI-USP e o PPGCI/ECA. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v.2, n.1, p.143-164, 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

GONZÁLEZ, O. Folcsonomías: el valor agregado de la indizacion social en el web. Acimed, v.20, n.3, p.82-91, 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

GOUVÊA, C.; LOH, S. Folksonomias: identificação de padrões na seleção de tags para descrever conteúdos. Revista Eletrônica de Sistemas de Informação, v.11, n.2, p.1-8, 2007. Disponível em: . Acesso em: 14 janeiro 2016.

GRACIOSO, L. D. S. Parâmetros teóricos para elaboração de instrumentos pragmáticos de representação e organização da informação na Web: considerações preliminares sobre uma possível proposta metodológica. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v.1, n.1, p.138-158, 2010. Disponível em: . Acesso em: 16 dezembro 2015.

GUEDES, R. D. M. et al. Indexação Social e Pensamento Dialógico: reflexões teóricas. Informação & Informação, v.16, n.3, p.40-59, 2011. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

KAKALI, C.; PAPATHEODOROU, C. Exploitation of folksonomies in subject analysis. Library and Information Science Research, v.32, n.3, p.192-202, 2010. Disponível em: . Acesso em: 19 dezembro 2015.

LEITÃO, P. Conteúdo gerado pelos utilizadores: desafios para as bibliotecas. Cadernos BAD, v.1/2, p.113-150, 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

ROLLA, P. J. User tags versus subject headings can user-supplied data improve subject access to library collections? Library Resources & Technical Services, v.53, n.3, p.174-184, 2009. Disponível em: . Acesso em: 9 fevereiro 2016.

SEGUNDO, J.; VIDOTTI, S. Rede de tags para recuperação da informação no contexto da representação iterativa. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v.2, n.1, p.86-109, 2011. Disponível em: . Acesso em: 14 janeiro 2016.

SPITERI, L.F. The structure and form of folksonomy tags: the road to the public library catalog. Information technology and libraries, v.26, n.3, p.13-25, 2007. Disponível em: . Acesso em: 14 janeiro 2016.

JUÁREZ Urquijo, F. La biblioteca pública, un usuario más de la web 2.0. In: III Congreso Nacional de Bibliotecas Públicas, 2006, Murcia. Disponível em: . Acesso em: 14 janeiro 2016.

WAL, T.V. Folksonomy. 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 dezembro 2015.

YEDID, N. Introducción a las folksonomías: definición, caracteristicas y diferencias con los modelos tradicionales de indización. Información, Cultura Y Sociedad, v.29, p.13-26, 2013. Disponível em: . Acesso em 13 dezembro 2015.

YUNTA, L. R. (2009). Etiquetado libre frente a lenguajes documentales. Aportaciones en el ambito de biblioteconomia y documentacion. Actas del IX Congreso ISKO-España, v.2, p.832-845. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.

ZUBIAGA, A. et al. Analyzing Tag Distributions in Folksonomies for Resource Classification, p.1-12, 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 dezembro 2015.






Revista Perspectiva em Ciência da Informação
Antonio Carlos, 6627 - Pampulha
31270- 901 - Belo Horizonte -MG
Brasil
Tel: 031) 3409-5227 






A revista Perspectivas em Ciência da Informação está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
       IET          IBCT - SEER Portal Scielo Capes Periodicos UFMG        Sistema de Bibliotecas UFMG