Apontamentos sobre a participação feminina na pesquisa no campo da saúde a partir do acervo de obras raras da Biblioteca de Manguinhos da Fundação Oswaldo Cruz

Jeorgina Gentil Rodrigues, Maria Cristina Soares Guimarães

Resumo


Este artigo pretende discutir a participação feminina na pesquisa no campo da saúde a partir do acervo de obras raras da Biblioteca de Manguinhos do Icict/Fiocruz, sendo as teses inaugurais o primeiro passo para traçar esse caminho. São ainda raras as análises que deem conta do uso e impacto das teses como fonte de informação para pesquisa. Além, pouco se discute sobre os elementos descritivos dessas teses e suas características bibliográficas e bibliológicas enquanto obras raras, o que tem implicações na descrição e organização das mesmas para disponibilizá-las. Essa é a discussão aqui travada, na expectativa que seja possível dar início a descrição de uma trajetória feminina no campo das ciências da saúde a partir da digitalização do material identificado e disponibilização para a comunidade científica, por meio do Repositório Institucional da Fiocruz, o ARCA.

Palavras-chave


produção científica feminina; gênero e ciências; teses inaugurais; obras raras

Texto completo:

PDF

Referências


ARAGÃO, H. B. Notícia histórica sôbre a fundação do Instituto Oswaldo Cruz (Instituto de Manguinhos). Mem. Inst. Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, v. 48, p. 1-50, 1950.

ARAÚJO FILHO, M. A biblioteca do Instituto Oswaldo Cruz. Rev. Brasil. Biol., Rio de Janeiro, v.1, n.4, p.463-466, 1941.

ARAÚJO-JORGE, T. C.; BARBOSA, H. S.; OLIVEIRA, R. L. (Org.). Uma escola para a Ciência e a Saúde: 111 anos de ensino no Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro: IOC, 2012.

AZEVEDO, N.; FERREIRA, L. O. Modernização, políticas públicas e sistema de gênero no Brasil: educação e profissionalização feminina entre as décadas de 1920 e 1940. Cad. Pagu, Campinas, n. 27, p. 213-254, jul.-dez., 2006.

AZEVEDO, F. C.; LINO, L. A. S. O Inventário da Biblioteca Lélio Gama: recuperação da memória e relevância para estudos afins. An. Bibl. Nac., Rio de Janeiro, v.128, p.219-230, 2008 (2010).

BENCHIMOL, J. L. (Coord.). Manguinhos de sonho à vida: a ciência da Belle époque. Rio de Janeiro: COC/Fiocruz, 1990.

BRIANI, M. C. História e construção social do currículo na educação médica: a trajetória do curso de medicina da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

BOCHNER, R. A obra científica de Vital Brazil: influências e relações. Rio de Janeiro: Ibict, 2012. (Relatório de Pós-Doutorado).

BORTOLETTO, M. E.; SANT'ANNA, M. A. A história e o acervo das obras raras da Biblioteca de Manguinhos. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v.9, n.1, p.187-203, 2002.

BUSTAMANTE, E. M. As bibliotecas especializadas como fontes de orientação na pesquisa científica. Rio de Janeiro: Instituto Oswaldo Cruz, 1958.

CAMPELLO, B S.; CENDÓN, B.V.; KREMER , J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. (Aprender).

CARVALHO, Y. M.; CECCIM, R. B. Formação e educação em saúde: aprendizados com a saúde coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006.

COLLING, A. M. As primeiras médicas brasileiras: mulheres à frente de seu tempo. Fronteiras, Dourados, MS, v. 13, n. 24, p. 169-183, jul./dez. 2011.

COSTA, R. M. P; VIEIRA, I. As teses inaugurais da Escola Médico-cirúrgica do Porto (1827-1910): uma fonte histórica para a reconstrução do saber médico. 2012. Disponível em:< http://www4.fe.uc.pt/aphes31/papers/sessao_3b/rui_costa_paper.pdf>.

Acesso em 21 nov. 2012.

CRESPO, I. M.; RODRIGUES, A. V. F. Normas técnicas e comunicação científica: enfoque no meio acadêmico. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v. 9, n. 1, p. 36-55, jul./dez. 2011. Disponível em: . Acesso em 10 jun. 2013.

CUNHA, M. T. S. Rastros de leituras: um estudo no acervo de livros do Museu da Escola Catarinense (décadas de 20 a 60 do século XX). Educação, Porto Alegre, v. 35, n. 1, p. 18-27, jan./abr. 2012.

DAVINSON, D. The theses and dissertations: as information sources. London: C. Bingley, 1977.

EDLER, F. C.; FONSECA, M. R. F. História da educação médica no Brasil. Cadernos da ABEM, Rio de Janeiro, v. 2, p. 8-27, 2006.

ESCOLA Anatômica, Cirúrgica e Médica do Rio de Janeiro. Dicionário Histórico-Biográfico das Ciências da Saúde no Brasil (1832-1930). Disponível em: . Acesso em 28 jun. 2012.

FERREIRA, L. O. et al. Institucionalização das ciências, sistema de gênero e produção científica no Brasil (1939-1969). Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro, v.15, supl., p.43-71, jun. 2008.

FRANCO, T. Doutora Judith, a primeira mulher médica formada no Rio de Janeiro: uma crônica emocionada. An. Acad. Nac. Med., Rio de Janeiro, v.154, n.1, p.42-45, 1994.

FRANCO, T. R. Médicas Pioneiras. In: GOMES, M. M.; VARGAS, S. S. M.; VALLADARES, A. F. A Faculdade de Medicina Primaz do Rio de Janeiro: em dois dos cinco séculos de história do Brasil, 2001. p.44-52.

FRANCO, T.; SANTOS, E. G. Mulheres e cirurgiãs. Rev. Col. Bras. Cir., Rio de Janeiro, v.37, n.1, p. 72-077, 2010.

IFLA - FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE BIBLIOTECÁRIOS E INSTITUIÇÕES. ISBD(M): descrição bibliográfica internacional normalizada das publicações monográficas. Lisboa: Biblioteca Nacional / JOSTIS, 2005. Disponível em: http://pt.scribd.com/doc/23586599/Descricao-Bibliografica-Internacional-Normalizada-Monografias. Acesso em: 10 jan. 2013.

KEMP, A.; EDLER, F. C. A reforma médica no Brasil e nos Estados Unidos: uma comparação entre duas retóricas. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 569-85, set.- dez. 2004.

LARIVIERE, V.; ZUCCALA, A.; ARCHAMBAULT, E. The declining scientific impact of theses:Implications for electronic thesis and dissertation repositories and graduate studies. Scientometrics, v.74, n.1, p.109-121, 2008.

LHULLIER, C.; MASSIMI, M. Psicologia nas teses da Faculdade de Medicina de Porto Alegre. In: GOMES, W. B. (Org.). Psicologia no estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Museu Virtual da Psicologia, 2006. p.25-55.

LIMA, N. R. L. B. As mulheres nas ciências: o desafio de uma passagem... A passagem do privado para o público. In: Costa, A. A. A.; Sardenberg, C. M. B. (Org.). Feminismo, Ciência e Tecnologia. Salvador: UFBA. p. 51-64, 2002.

MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 1999.

NASCIMENTO, L. S.; GUIMARÃES, M. C. S. O uso do repositório institucional na perspectiva do acesso livre: a experiência do ICICT In: BIENAL DE PESQUISA FIOCRUZ, 6., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro> Fiocruz, 2008. Disponível em: Acesso em 20 set. 2009.

PEZZI, S. O processo de avaliação dos graus de mestre e doutor: uma abordagem considerando a percepção de orientadores e examinadores do PPGEP/UFSC. 2004. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004. Disponível em: Acesso em: 20 nov. 2012.

PINTO, C. Arthur Neiva: cientista e homem público. Rev. Med. Cir. Brasil., Rio de Janeiro, v. 11, n.1, p.3-11, 1932.

REZENDE, J. M. O Machismo na história do ensino médico. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2013.

RODRIGUES, J. G. Espelho do tempo: análise da coleção de obras raras da Fundação Oswaldo como fonte de pesquisa para Ciência Moderna. 1996. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, IBICT, Rio de Janeiro, 1996.

RODRIGUES, A. H.; CALHEIROS, M. F.; COSTA, P. S. Análise bibliológica de livros raros: a preservação ao “pé da letra”. Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: . Acesso em 30 mar. 2013.

SANTOS, A. P. Histórias de cientistas e de comunidades científicas: memórias, documentos e performances de oralidades em História da Ciência. 2011. Disponível em: . Acesso em 9 ago, 2013.

SCHMIDMAIER, D. Ask no questions and you'll be told no lies: or how we can remove people's fear of “Grey Literature”. Libri, v.36, n.2, p.98-112, 1986.

SILVA, F. F.; RIBEIRO, P. R. C. Mulheres na ciência: problematizando discursos e práticas sociais na constituição de mulheres-cientistas. In: CONGRESSO IBERO AMERICANO DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E GÊNERO, 8., 2010, Curitiba. Anais... Curitiba: UTFPR, 2010.

SOUSA, A. M. C. Estudo de uma experiência de fluxo informacional científico no Instituto Oswaldo Cruz. 2006. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal Fluminense, Ibict, Niterói, 2006.

SOUZA, R. S.; JACÓ-VILELA, A. M. Paixões e afetos: uma análise sobre conceitos e apropriações em tese de medicina do século XIX. Memorandum, Belo Horizonte, v. 15, p. 35-51, 2008.

STARLING, H. M. M.; GERMANO, L. B. P.; MARQUES, R. C. Medicina: história em exame. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

STEPAN, N. Gênese e evolução da ciência brasileira: Oswaldo Cruz e a política de investigação científica e médica. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1976.






rodapé PCI
Revista Perspectivas em Ciência da Informação
Antonio Carlos, 6627 - Pampulha
31270- 901 - Belo Horizonte -MG
Brasil
Tel: (31) 3409-5227 





cc
A Revista Perspectivas em Ciência da Informação está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
DOAJ           IBCT - SEERCapes       Sistema de Bibliotecas UFMG           ECI- UFMG            Periodicos UFMG       Portal Scielo