Mediação da informação na área da medicina: possibilidades de interlocução entre os saberes científico, profissional e sócio-cultural

Henriette Ferreira Gomes, Aida Varela Varela

Resumo


O processo de mediação se dá através da inter-relação de dispositivos técnicos, humanos, ambientais e semiológicos que permitem o compartilhamento e a construção do conhecimento. Ao se discutir a mediação da informação, há que se considerar os vários mecanismos e estratégias de comunicação que visam atingir, não apenas o receptor das informações, mas também desenvolver valores culturais, específicos, éticos e estéticos. Na mediação da informação médica, o médico tem o domínio do saber científico especializado da sua área, construído a partir de atividades de pesquisa realizadas por sujeitos, numa determinada época, obedecendo às regras e protocolos da pesquisa, de formalização e divulgação de resultados, definidos pela comunidade científica, com reconhecimento e legitimação, o que o coloca na condição central de mediador legítimo da informação médica. No entanto, ele não pode, sozinho, com suas respostas científicas, atender às demandas tanto objetivas quanto subjetivas do receptor-paciente, necessitando estabelecer uma dialogia com um conjunto de “vozes” que transitam por outros saberes, entre os quais se incluem os do profissional da informação, que interferem e atuam no complexo processo interativo em busca dos procedimentos para a manutenção e qualidade do viver.

Palavras-chave


Mediação da informação. Mediação – Informação médica. Atores da

Texto completo:

PDF




Revista Perspectivas em Ciência da Informação
Antonio Carlos, 6627 - Pampulha
31270- 901 - Belo Horizonte -MG
Brasil
Tel: 031) 3409-5227 






A revista Perspectivas em Ciência da Informação está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
       IET          IBCT - SEER Portal Scielo Capes Periodicos UFMG        Sistema de Bibliotecas UFMG