EMPODERAMENTO NO PROCESSO FORMATIVO DA BIBLIOTECONOMIA: UTOPIA TECNICISTA OU REALIDADE POSSÍVEL?

Kamila Pereira Silva, Jorge Luiz Cativo Alauzo

Resumo


Apresenta ações para o empoderamento cognitivo de discentes graduandos dos cursos de Biblioteconomia a partir de diferentes cenários e atores envolvidos no processo formativo. O artigo tem por objetivo identificar algumas dessas ações visando a emancipação e a autonomia discente a partir da promoção do empoderamento no âmbito da formação desses futuros profissionais. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e bibliográfica que recorre aos principais autores das áreas da Educação e da Biblioteconomia. Conclui que as ações de empoderamento cognitivo voltadas para graduandos de Biblioteconomia são significativas para seu protagonismo e sua participação acadêmica na universidade, ampliando competências a partir de novas perspectivas sobre a profissão. Espera-se que as reflexões acerca do processo formativo na Biblioteconomia, sejam refletidas na emancipação cognitiva, econômica, social e política desses graduandos, sobretudo no que tange às demandas de uma realidade possível exigidas ao moderno profissional da informação.

Palavras-chave


Empoderamento cognitivo; Processo formativo na Biblioteconomia; Práticas acadêmicas.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A revista Múltiplos Olhares em Ciência da Informação está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.