Relação Museu/Escola: O caso do Museu histórico Abílio Barreto de Belo Horizonte

Cláudia Beatriz Ribeiro de Souza Carneiro Rodrigues Camelo, Polianna Christina Dias Santos, Taynah Lilyane da Silva Carlos Perfeito

Resumo


Este trabalho apresenta um estudo de como as escolas de Belo Horizonte se utilizam do Museu histórico Abílio Barreto como ferramenta de complementação às disciplinas relativas à história da cidade de Belo Horizonte. Por meio de pesquisas quantitativa e qualitativa (usando fichas do livro de registros em posse do setor educativo do Museu e o método da entrevista estruturada), o referido trabalho pretende mostrar como a temática da história da cidade está sendo tratada pelas disciplinas ao longo do ano, além de apresentar a visão dos professores sobre a visita ao Museu e entender as expectativas em torno e a partir dela. Como resultado, a pesquisa mostrou como o museu contribui para o ensino: por propiciar o contato com a materialidade da história no espaço, por possibilitar a liberdade de pensamento que a visita permite, por evidenciar a intenção dos professores em construir conhecimento através de atividades diversas e por ter impacto positivo sobre os alunos do contato com um aparelho cultural. Conclui-se, porém, a existência de um contraste de interesses: por um lado, o acervo do Museu se volta para a história oficial e, por outro, os professores buscando cada vez mais despertar nos estudantes novos olhares, suprindo as ausências do Museu, que pretende abordar a História da cidade, e a limitação da Escola, que se rende ao conteúdo curricular.

Palavras-chave


Museu histórico Abílio Barreto (MhAB); Setor Educativo; História; Público escolar.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
A revista Múltiplos Olhares em Ciência da Informação está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.